Buildings aponta que mercado logístico bate recorde no Brasil com mais 1 milhão de m² de expansão

Em reportagem para o Jornal da Globo, Fernando Didziakas da Buildings fala sobre o aquecimento da demanda por galpões logísticos, que bateu recorde no 2 trimestre de 2022.

A construção ainda nem está pronta e o contrato já foi assinado. O inquilino precisou se antecipar para garantir a locação do futuro galpão em Osasco, na grande São Paulo. O município oferece fácil acesso às principais rodovias do estado e está ao lado da maior cidade do país.

As empresas procuram deixar o seu centro de distribuição de mercadorias o mais perto possível das metrópoles.

Por isso, quanto mais bem localizado o galpão, maior a disputa e também o preço que se paga por ele.

“As empresas de e-commerce colocam tudo isso na ponta do lápis. Ou seja, se eu ficar mais próximo, vou pagar um aluguel mais alto, só que vou ter menores custos de entrega do produto, fugir dos pedágios, rodar menos com o caminhão. E todos sabem o preço do combustível hoje. A competição das empresas de e-commerce para fazerem a entrega cada vez mais rápida, de preferência no mesmo dia, tem um impacto direto na localização e na demanda por esses galpões logísticos“, explica Fernando Didizikas, sócio-diretor da Buildings.

Condomínio na Lapa, na grande São Paulo, está com todos os galpões alugados e ainda tem fila de espera.

Guilherme Tessarotto, diretor comercial da Retha Imóveis, explica que os inquilinos atuais querem ampliar sua atuação.

“Recebemos diariamente empresas querendo alugar. Mas é muito difícil porque os inquilinos que temos aqui já têm interesse em ampliar suas áreas dentro do condomínio. Quando vaga um espaço, eles já alugam. É muito rápido”.

Para assistir a reportagem na íntegra, clique aqui.

Leia também:
– Procura-se galpões: Brasil registra a menor taxa de espaços vagos da série histórica; dados do 2T/2022
– Minas Gerais: estoque de galpões logísticos praticamente esgota no 2º trimestre de 2022

***

NA MÍDIA EM 2022

Confira outras matérias e participações da Buildings:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × cinco =