Torre icônica da Faria Lima, Infinity Tower é avaliada em 1,4 bi em venda privada para grupo

Foto retirada do Brasil Journal.

 

Matéria exclusiva do Brazil Journal aponta que a GTIS Partners efetuou a venda de 62% do que detinha da Infinity Tower, o edifício icônico localizado no principal polo comercial de São Paulo – a Avenida Faria Lima. O edifício abriga as sedes do Credit Suisse, Goldman Sachs, Meta e Bloomberg.

A gestora internacional vendeu sua participação por R$ 850 milhões, numa transação que avaliou o ativo em R$ 1,37 bilhão.

A transação é o maior preço/metro já pago por um ativo único no Brasil: o valor de R$ 39,170 o m².

O cap rate da transação ficou em torno de 6,7%. Vale destacar que o imóvel não tem dívida.

O comprador é um grupo formado pelas empresas Lucio, do empresário Firmino Lúcio – que é grande na Zona Leste e começou a comprar terrenos no Itaim Bibi/Vila Olímpia em 2005 – a Omar Maksoud e a AMY, de Antonio Yunes. Este grupo já detinha uma participação desde que o prédio foi lançado em 2012, e agora passa a ter 100% do edifício.

Maristela Val Diniz, diretora sênior de desenvolvimento e gestão de ativos da GTIS destacou em entrevista.

“Já tivemos outras janelas de desinvestimento, mas para nós o supreendente foi o valor por metro quadrado alcançado mesmo nesse momento em que estamos do ciclo”.

O Infinity Tower era até agora um ativo de dois fundos: o Brasil Fundo 1 e um veículo de coinvestimento. Ambos são geridos pela GTIS e estão na fase de desinvestimento.

Essa transação ocorreu um dia após a Brookfield pagar R$ 6 bi por 80% dos ativos da BR Properties – para saber mais, leia aqui. Isso mostra que o mercado imobiliário de São Palo continua inspirando confiança e atraindo compradores para ativos triple A com localização premium.

Notícia publicada no Brazil Journal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × dois =