Torre Sucupira | Conveniente e Sustentável

Torre Sucupira, no Parque da Cidade, oferece ocupação triple A em ótima região e dentro de complexo multiuso

Ao longo dos anos, o mercado imobiliário corporativo paulistano se desenvolveu a passos largos, não somente em tamanho, mas também em qualidade. O crescimento econômico e a chegada cada vez mais intensa de empresas multinacionais foram fatores decisivos para a formação de um bom estoque de edifícios classe A, ou seja, de boa qualidade. Hoje, a classificação de empreendimentos é algo fundamental para a avaliação. Também por isso, existe uma subclassificação da classe A em single A, double A e triple A. E isso não faz referência apenas a fatores subjetivos, mas, na prática, estabelece diversos diferencias qualitativos para as empresas ocupantes e para todos os usuários, sejam visitantes ou colaboradores.

Especificamente na subclassificação triple A, temos os empreendimentos com as melhores especificações, desenvolvidos para atender às empresas ocupantes mais exigentes. Mas o que pode, então, estabelecer um verdadeiro diferencial competitivo para uma torre corporativa nesta classificação? Essa resposta não é tão precisa se considerarmos algumas necessidades específicas das empresas ocupantes. Contudo, se entendermos que grande parte dessas torres estão em localidades boas e têm especificações muito próximas, sobram poucos argumentos – além do preço – para que exista competitividade.

Mas ainda existe um diferencial que merece destaque. Pertencente à empresa chinesa Fosun e administrada pela Rio Bravo Investimentos – empresa que pertence à Fosun – a Torre Sucupira está localizada dentro do Complexo Parque da Cidade, um espaço multiuso e que valoriza muito a ocupação, devido a diversos fatores que serão mencionados ao longo desta matéria.

A ideia de construir complexos multiuso é algo que está em pauta há alguns anos. Grosso modo, trata-se de um modelo que visa unir empreendimentos com diferentes finalidades, como residências, torres comerciais, torres corporativas, centros comerciais, etc. O fato, contudo, é que esse tipo de empreendimento ainda não tem precedentes tão sólidos e localizados em regiões comercialmente desenvolvidas, como é o caso Parque da Cidade. Sendo assim, a Torre Sucupira representa uma oportunidade que não aparece com tanta frequência e que merece a atenção de grandes empresas que procuram uma ocupação completa e que permita o desenvolvimento das suas atividades sem nenhum tipo de problema.

TORRE SUCUPIRA

Área locável total: 36.602 m²
Fachada: Sistema glazing e granito, de fácil manutenção
Estacionamento: 1.001 vagas, em 5 subsolos, mais 5 no térreo
Auditório: Uso exclusivo, para 120 pessoas
Sustentabilidade: Certificação LEED ND (complexo) e LEED C&S (Torre Sucupira)
Geradores: Grupo de geradores a diesel para suprir 100% das necessidades, incluindo áreas privativas e ar condicionado. Possibilidade de instalação de gerador independente adicional
Elevadores: 16 elevadores de alto desempenho, sendo onze sociais, três para os subsolos, um privativo (VIP) e um de serviço
Docas e expedição: Área segregada para carga e descarga e recebimento de correspondências e malotes
Automação predial: Sistemas elétricos, hidráulicos, ventilação e exaustão, ar-condicionado, detecção de alarme e incêndio, medição e tarifação, sistema de esgoto a vácuo e sanitários PNE integrados ao BMS
Segurança patrimonial: Controle de acesso de veículos e pessoas 24 horas

Tudo em poucos metros

Próximo à Ponte Estaiada – um dos principais cartões postais da cidade da São Paulo – o projeto do Complexo Parque da Cidade é formado por um hotel Four Seasons, cinco estrelas; por um shopping; duas áreas para restaurantes; uma torre comercial; cinco torres corporativas; e duas torres residenciais. E engana-se quem pensa que isso fica “apertado”. Em todo o terreno, existe uma boa área verde aberta, que convida os usuários a aproveitarem tais locais como espaços para descompressão e interatividade. É importante destacar que o hotel já foi inaugurado, enquanto a previsão para o shopping é de que seja inaugurado ainda no primeiro semestre de 2019. O Shopping Parque da Cidade tem como principal foco a oferta de serviços, uma vez que chega na região para completar a oferta de comodidades, juntamente com os shoppings Morumbi e Market Place, que estão a apenas 400 metros do empreendimento, ou seja, distância facilmente percorrida a pé.

E é justamente dentro deste contexto que a Torre Sucupira está. No horário do almoço o usuário pode, por exemplo, escolher entre opções nos três shoppings, sem mencionar, ainda, os espaços que ficam logo atrás das torres corporativas, também destinados para tal finalidade. Se a necessidade for se hospedar, além do hotel que fica no próprio complexo, são 1,8 km até uma unidade do Hotel Hilton, e 800 metros até um Blue Tree Hotel e 1 km até uma unidade do Grand Hyatt Hotel, sem contar com mais dois que ficam em frente ao Shopping Morumbi, Ibis e Ibis Budget.

Mas não é somente isso. Praticamente toda e qualquer necessidade cotidiana pode ser realizada dentro ou nas proximidades do complexo, como fazer compras, frequentar uma academia, ir ao banco, ao salão de beleza e outras tantas tarefas que podem tomar muito tempo quando não estamos no lugar certo.

E, falando em lugar certo, é preciso mencionar que o transporte não é problema para os usuários da Torre Sucupira. Localizado à margem da Marginal Pinheiros, no sentido Rodovia Castelo Branco, o empreendimento está  a apenas 200 metros da estação Morumbi e a 900 metros da Estação Granja Julieta, ambas da CPTM. Com isso, a saída para a rede do Metrô também é facilitada. Também a poucos metros, está prevista a construção de uma estação do monotrilho, linha ouro do Metrô.

A localização permite, ainda, acesso a uma vasta gama de linhas de ônibus, além de saída fácil de carro para as mais importantes localidades da cidade, incluindo a região da extensão da Avenida Chucri Zaidan, que recentemente foi alvo de melhorias urbanas que chamaram a atenção para uma possível expansão comercial. Ainda na mesma direção, na parte de trás, é possível chegar ao Consulado Americano.

“Em termos de localização e disponibilidade de serviços, a Torre Sucupira é uma oportunidade como poucas. Além disso, trata-se de empreendimento triple A dentro de um complexo multiuso com muita conveniência e com áreas verdes e de convivência.”

Bruno Couri, Gerente Sênior de Investimentos Imobiliários da Rio Bravo

Ocupação eficiente

As lajes da Torre Sucupira estão distribuídas em 24 andares, em três zonas: zona baixa, do 1º ao 14º andar; zona média, que conta com o 15º e 16º andar; e zona alta, do 17º ao 24º andar. Somando área locável total de 36.602 m² (ABL), as lajes possuem uma leve diferença de tamanho entre as zonas, sendo que as da zona baixa medem 1.577 m², as da zona média 1.498 m² e as da zona alta 1.564 m².

Com core central e vão livre, os espaços permitem flexibilidade na ocupação e possuem área para varanda técnica e social. No core central, o usuário encontra banheiros masculinos, femininos e para PNE, um conjunto para cada meio andar. Os banheiros, assim, como o hall dos elevadores, são entregues prontos. As lajes são entregues com piso elevado desinstalado e a Rio Bravo fornece cash allowance para a instalação do forro. Além disso, o ar condicionado VRF também é entregue funcionando e com os dutos instalados. Dessa forma, seja qual for o perfil da montagem dos escritórios, o ocupante tem ainda mais flexibilidade. Com piso e forro, o pé-direito fica com 2,80 metros.   

A Torre Sucupira conta, ainda, com um auditório de uso exclusivo, para 120 pessoas e com lobby com acabamentos em vidro e mármore, medindo 6,70 metros. Nos cinco subsolos, ficam as 1.001 vagas, o que resulta em uma proporção de uma vaga para cada 37 m² locados. Ainda no subsolo, o usuário encontra bicicletário com vestiários masculino e feminino dedicados e vagas para veículos sustentáveis.

Para o transporte vertical, o empreendimento conta com o total de 16 elevadores de alto desempenho: três para os subsolos, 11 sociais, um VIP e um de serviço. Os elevadores possuem sistema inteligente de antecipação de chamados. Além da divisão dos elevadores por zona, é interessante ressaltar que o elevador VIP atende todos os andares, contando com a cobertura, onde já se encontra em funcionamento o heliponto.

Uma garantia que os ocupantes podem ter ao trabalharem na Torre Sucupira é a de que as atividades de trabalho podem ser realizadas sem interrupções com falta de energia. Isso é possível pois o empreendimento possui geradores que garantem fornecimento de 100% da energia elétrica necessária, ou seja, para áreas de uso comum e para as áreas privativas. 

É importante destacar que a operação do empreendimento, contando com segurança, facilities, manutenção, controle de acesso, entre outros pontos, é comandada por uma empresa especializada. Toda essa operação tem ligação com a administração do complexo, mas, a pedido da Rio Bravo, a Torre Sucupira possui um gerente predial exclusivo, que domina os idiomas inglês, português e alemão, o que agiliza e facilita a resolução de qualquer problema ou o atendimento de solicitações.

Sustentabilidade

Embora as construções sustentáveis não sejam algo novo, sobretudo em relação aos empreendimentos comerciais, é importante ressaltar que o tema passou por uma evolução notável. A princípio, a sustentabilidade das edificações era vista como uma medida para preservar a natureza. Não demorou muito para que o mercado entendesse que um empreendimento “verde” resulta em uma operação mais econômica. Por fim, além destes pontos, a sustentabilidade também representa um ganho considerável na qualidade de vida dos usuários e do entorno.

O Parque da Cidade é o exemplo sólido da junção de todos esses ideais. O complexo possui a certificação LEED for Neighborhood Development, uma modalidade da principal certificação de sustentabilidade presente no Brasil e no Mundo para construção civil que é aplicada para espaços multiuso e para bairros planejados. Ou seja, os preceitos das construções “verdes” não estão apenas nas edificações, mas em todo o terreno e instalações que as cercam.

Seguindo esse mesmo ideal, a Torre Sucupira também é sustentável e possui certificação LEED Core & Sheel, nível gold. Com isso, os usuários não somente vão usufruir de um local de trabalho com especificações triple A, mas também vão se beneficiar com todo o conforto e economia que uma edificação certificada pode proporcionar.

Para alcançar o nível gold da certificação, é preciso atender a diversos requisitos que resultam em respeito ao meio ambiente. Contudo, alguns deles merecem destaque, seja por também reduzirem consideravelmente os custos de operação, manutenção e condomínio, seja por estabelecerem um diferencial no conforto dos usuários. Na Torre Sucupira, as questões sustentáveis começam já na fachada, que é construída com sistema de glazing e granito, contando com vidros refletivos que permitem a entrada de luz natural, mas bloqueiam boa parte do calor externo. Com isso, além da boa sensação térmica e do conforto da luz natural, os custos com a conta de energia elétrica são menores, devido ao menor uso de ar-condicionado e de iluminação artificial.

A economia de água na torre merece um destaque. Além da captação de águas pluviais, que são armazenadas para a lavagem dos pisos das áreas de uso comum, por exemplo, o grande diferencial está nos banheiros. Em um projeto desse tamanho, não é difícil entender que a quantidade de água gasta nos banheiros é muito grande, não somente por causa das torneiras, mas também dos vasos sanitários e mictórios. Para diminuir drasticamente esses gastos, a torre conta com sistema pneumático, ou seja, que não utiliza água para as descargas.

Essas e outras importante medidas, como a utilização de iluminação em LED, permitem que o custo de ocupação seja consideravelmente reduzido. Uma vez que todo o complexo é sustentável, assim como a torre, somente a economia de energia elétrica e água já representam uma redução de custo condominial bem atrativa para as empresas ocupantes. Ainda neste contexto de sustentabilidade, a torre está pronta para atender às diretrizes de empresas que exigem especificações sustentáveis em todas as suas ocupações, algo que é bem comum entre multinacionais. Essa garantia existe, sobretudo, devido à conquista da certificação LEED, que é reconhecida em todo o mundo.

Referência de ocupação

A Torre Sucupira entrega uma solução completa, triple A, para o mercado imobiliário corporativo. Os destaques são muitos, mas é válido ressaltar que, além de tudo o que foi abordado aqui, a localização – em uma região privilegiada e dentro de um complexo multiuso –, assim como o design da torre, estabelece uma ótima imagem corporativa, o que muitas vezes faz diferença na percepção das empresas em seus respectivos setores.

Atualmente, a torre já comporta empresas multinacionais que desfrutam de toda a comodidade e conveniência que o empreendimento proporciona. Contudo, 45% da torre ainda está disponível. Trata-se de espaços que atendem à necessidade de crescimento das empresas, seja para novas sedes ou expansões, em tempo nos quais a retomada econômica aponta para o crescimento da demanda por espaços do tipo. O fato, contudo, é que no caso da Torre Sucupira é válido destacar que se trata de uma oportunidade singular de ter as operações da sua empresa instaladas em um complexo que têm chamado a atenção não somente do mercado imobiliário, mas de diversas empresas, de diversos setores.

Para saber mais sobre o empreendimento, entre em contato pelo telefone (11) 3509-6600.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + 6 =