Vídeo novo: análise dos dados do mercado de escritório neste 2T 2021 em São Paulo

Neste novo vídeo no canal da Buildings no Youtube, Fernando Didziakas avalia o fechamento dos dados do mercado de escritório, de lajes corporativas, neste 2T 2021 em São Paulo.

Como trouxemos em análises anteriores, o mercado imobiliário começa a passar por um momento de recuperação, mas ainda colhe os impactos que a pandemia trouxe ao longo de 2020 e neste primeiro semestre de 2021.

O objetivo aqui é olhar os números de forma macro e entender o que eles revelam, e quais tendências se desenham para os próximos meses.

Análise histórica

Segundo o monitoramento da Buildings, existem 249 imóveis comerciais de alto padrão na cidade de São Paulo. O estoque total aumentou com a entrega de novos empreendimentos, mas o número total se manteve o mesmo.

Isso porque a Buildings possui alguns critérios de avaliação para a classificado de um prédio. Eles podem nascer como classe A e depois de alguns anos serem reavaliados e, com isso, migrarem para a classe B. E também podem ser classe C, por exemplo, e passar por um processo de retrofit sendo reclassificado para B.

Como se pode ver no fechamento deste 2T 2021, o crescimento do novo estoque foi de quase 80 mil m² entregues. Sobre a atividade construtiva, ela permanece com 440 mil ainda em construção.

Houve um decréscimo na ocupação nominal de m² de 3,200 milhões m² para 3,230 milhões de m², o que gera absorção líquida negativa – que é quando o mercado deixa de crescer de um trimestre a outro.

Infelizmente temos sofrido nestes últimos meses com algumas devoluções de espaços em razão do home office. Com isso, claro, a taxa de vacância subiu e está por volta de 22%.

Sobre o novo estoque e absorção líquida, o mercado perdeu 46 mil m² de ocupação e ganhou quase 80 mil m².

Novo estoque

Quando olhamos para o novo estoque são quatro empreendimentos:

River One – que está na estrutura de fundos imobiliários. Ele já foi entregue e está com 100% de vacância. Ele também se destaque por ser de uso misto, ou seja, espaços de locação comercial e residencial. O valor do aluguel por m² é de R$ 130. Este empreendimento dá acesso pela ponte Eusébio Matoso.

Faria Lima Plaza – também está dentro da estrutura de fundos imobiliários, do XPPR11, que detém 40% deste empreendimento.

  • Não deixe de baixar o Buildings Mobile. Clique aqui.
  • Ainda não conhece o Funds Data? É a plataforma desenvolvida pela Buildings e Funds Explorer para beneficiar investidores de fundos imobiliários pessoa física. Clique aqui para saber mais.

Para conferir o vídeo na íntegra, veja abaixo:

Lembrando que por meio da plataforma CRE Tool (utilizada no vídeo), é possível obter todas as informações sobre o mercado logístico, de escritórios e fundos imobiliários.

>> Conheça a ferramenta CRE Tool

Confira os vídeos da Série Cidades:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 2 =