Crescimento, redução ou estabilidade no pós-pandemia? Confira as análises do 10º Buildings Exclusive

Foto: Apresentação da 10ª edição do Buildings Exclusive.

 

A 10ª edição do Buildings Exclusive, um dos mais importantes eventos do mercado imobiliário corporativo, foi realizada na última quarta-feira (04/05), no Edifício Torre Martiniano, ativo que faz parte do portfólio do FII administrado pelo CSHG.

Trata-se de um evento exclusivo para os clientes Buildings CRE Tool, o bigdata do mercado de real estate. Para conhecer a ferramenta, clique aqui.  

O mercado de escritórios e de condomínios logísticos foram abordados de forma macro e também no detalhe. Por meio de gráficos, mapas e tabelas comparativas, os clientes tiveram acesso a diversas informações sobre os impactos da pandemia e este momento de retomada do setor imobiliário. Taxa de vacância, absorção líquida e regiões em crescimento ou retração durante o período mais acentuado da crise sanitária foram alguns dos temas abordados.

Além disso, a Buildings apresentou uma das novidades do evento: o módulo shoppings. Falou também sobre a Expansão Latam da Buildings – iniciada em Santiago (Chile), WebEscritórios e outras coisas mais.

Nesta edição, a Buildings  deixa um agradecimento especial aos patrocinadores: Credit Suisse BrasilBarzel Properties, John Richard RealtyCorp Consultoria Imobiliária.

Será que os impactos da pandemia realmente ficaram para trás?

A apresentação dos dados do mercado de escritórios trazida por Fernando Didziakas (sócio-diretor da Buildings), aponta que o pior momento para o setor de escritórios ficou para trás. O setor logístico – que expandiu muito nos últimos dois anos em razão do crescimento do e-commece – deverá seguir crescendo, mas agora num ritmo menor.

Mercado de condomínios logísticos

Dados do 1T de 2022

Sobre a taxa de vacância do setor logístico, neste 1T de 2022 ela está em 11,4% – maior que no 4T de 2021, quando fechou em 10,8%.

A absorção líquida, índice que mede o crescimento ou retração em m², segue registrando avanço do setor. Neste 1T de 2022 a absorção líquida positiva foi de 421 mil m². O recorde desse índice foi registrado no 4T de 2021 – que trouxe quase 1 milhão de m².

Quando consideramos o novo estoque entregue, neste 1T de 2022 foram 567 mil m².

Destaque para Minas Gerais

  • O mercado mineiro ainda está com um grande volume de construções. O número registrado no 1T de 2022 é de 904 mil m² de atividade construtiva;
  • MG está despontando como o segundo maior mercado do país, e em breve deve superar o estado do Rio de Janeiro;
  • A taxa de vacância em 0,7% mostra a escassez de ofertas tendendo a forçar os preços de aluguel para cima.

Mercado de escritórios em São Paulo

Os números do 1T de 2022 mostram que na cidade de São Paulo existem 11,6 milhões de m² de escritórios em edifícios corporate (lajes corporativas) e 5,1 milhões de m² em edifícios office (pequenas salas comerciais). Isso totaliza 16,7 milhões de m² de escritórios.

Quando se fala do universo corporate são 1.596 edifícios prontos, 33 em construção ou processo de retrofit e 14 em projeto. Quanto aos edifícios Office são 1.227 prontos, 10 em construção ou processo de retrofit e 3 em projeto.

Quando se trata da absorção líquida do universo corporate em São Paulo, até o 3T de 2021, o impacto causado pela pandemia foi bastante sentido, resultando em um número expressivo de devoluções de escritórios. Contudo, a partir de 4T de 2021 em diante, o cenário mudou e, desde então, segue com bons resultados (como se pode ver abaixo):

No universo corporate B + C os números também são melhores que antes: no 4T de 2021 estavam negativos em quase 15 mil m², tendo sido positivos em mais de 5 mil m² neste 1T de 2022.

Leia também:
– Mercado imobiliário reaquece com retorno de empresas ao trabalho presencial
– Volta do trabalho presencial faz busca por escritório subir após 2 anos

Crescimento, redução ou estabilidade do mercado de escritórios?

A pergunta que mais temos ouvido neste período pós-pandemia é se o mercado de escritórios expandiu, retraiu ou manteve estabilidade.

Para uma resposta mais consistente, é preciso considerar alguns números e comparações trazidas pela Buildings durante o evento:

  • No 1T de 2020 havia 7.888 empresas ocupantes de escritórios; já no 1T de 2022 o número é de 7653 empresas ocupantes, uma variação de -3,0%.

Fernando Didziakas, sócio-diretor da Buildings

Segundo Fernando Didziakas, esse resultado é considerado baixo se olharmos para a quantidade de metros quadrados de escritórios em São Paulo – mais de 11 milhões de m².

  • Em metragem média ocupada, do 1T de 2020 para 1T de 2022 os números mudaram de 1176 m² para 1134 m², respectivamente, uma variação de -3,6%.
  • Outro destaque é a absorção líquida que foi positiva em todos as classes de imóveis: 30,3 mil m² (classe A), 19,6 mil m² (classe B) e 8,4 mil m² (classe C), totalizando 58,4 mil m² positivos em todo o universo corporate.

“Esses resultados demonstram que o mercado de escritórios, de fato, está deixando a crise para trás e tem se mantido em crescimento, consolidando essa retomada”, concluiu Didziakas.

Regiões primárias de São Paulo (corporate todas as classes)

Quanto às regiões primárias da capital paulista, a Nova Faria Lima é o grande destaque: teve uma variação positiva de +0,3%, saindo de 922 empresas no 1T de 2020 para 925 no 1T de 2022. Como dito anteriormente, essa região não sentiu os impactos da crise. Muito pelo contrário. Ela se mostrou resiliente e segue com valores de aluguel com tendência de alta.

Todas as demais regiões tiveram perdas pequenas, conforme dados abaixo:

A maior perda, conforme tabela acima, foi na região da Berrini, que saiu de 863 empresas no 1T de 2020 para 762 no 1T de 2022, uma variação de -11,8%.

A segunda maior perda foi a região da Vila Olímpia, que saiu de 570 empresas no 1T de 2020 para 529 no 1T de 2022, uma variação de -7,2%.

Projeção de novo estoque no mercado corporate

  • Para 2022 estão projetados 253 mil m²;
  • Para 2023 são 90 mil m²;
  • Para 2024 são 66 mil m²;
  • Para 2025 cerca de 66 mil m².

Antes de finalizar, confira algumas fotos do evento:

Todos os dados e análises apresentados durante a 10ª edição do Buildings Exclusive foram obtidos no Buildings CRE Tool. Para conhecer a ferramenta, clique aqui.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 1 =