“Galpões de logística batem recorde de ocupação no Brasil”, matéria exclusiva da GloboNews

Imagem: Unsplash (CHUTTERSNAP)

 

A pandemia teve um fator determinante no setor de logística: muitas pessoas começaram a comprar pela Internet, gostaram disso e continuam comprando.

As lojas que vendem pela Internet têm um modelo próprio de funcionamento. O estoque delas, dos produtos que vendem, não ficam em uma sede própria. Ficam em galpões que servem como grandes centros de armazenamento e distribuição para vários lojistas.

Em razão disso, a procura por galpões nunca esteve tão alta. Apenas no 3 trimestre deste ano foram 527 mil m² de novos espaços construídos no Brasil.

O estoque total deste ano passa de 1,2 milhões de m². E a expectativa é que até o final de 2021 esse número vai superar o número do ano passado – que foi muito bom e teve 1,4 milhões de m² de novas entregas.

O estado de São Paulo concentra 70% dos o Brasil todo.

O setor está melhor no segundo e terceiro trimestres deste ano, se comparados com o ano passado. E a expectativa do setor é que o quarto trimestre siga a tendência do terceiro e ultrapasse 1,5 milhões de m² construídos em apenas um ano.

Para Fernando Didziakas, sócio diretor da Buildings, os números do terceiro trimestre mostram que o mercado de logística no Brasil continua num ritmo de crescimento muito acelerado.

“Por conta disso, tivemos dois novos recordes neste período: nunca se entregaram tantos novos empreendimentos e também nunca se locaram tantos novos espaços. Isso são sinais claros de que o mercado logístico teve um crescimento exponencial e deve se manter assim nos próximos trimestres”.

Como dito antes, o mercado virtual foi muito impulsionado pela pandemia. Quando olhamos para os dados sobre a taxa de vacância, hoje apenas 10,9% de galpões estão vazios no Brasil, disponíveis para alugar. Este é o menor número da série histórica.

Houve uma diminuição constante desde o 1 trimestre de 2020 até chegar nestes 10,9%.

Para conferir a matéria na íntegra, CLIQUE AQUI.

NA MÍDIA

Confira outras matérias e participações da Buildings:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × dois =